Qual o dialeto que a sua empresa fala? Ela fala o seu dialeto?

Atualizado: 4 de Dez de 2020


Você já se viu participando de uma reunião na qual você simplesmente não era entendido?

Sabe aquelas conversas que você se percebe tendo que se explicar para se fazer entender? Você fala alguma coisa, faz uma pergunta e o interlocutor responde algo diferente do que você questionou ou apenas faz expressões faciais que demonstram que não está te compreendendo. A famosa "conversa torta".


É incrível como somos capazes de criar nosso próprio dialeto, nossas "piadas internas", expressões que são usadas sem precisar de explicação prévia e que se encaixam no contexto perfeitamente.


Isso acontece quando temos afinidades relevantes na maneira como percebemos as coisas e/ou quando estamos alinhados sobre como as coisas estão sendo percebidas por mais que discordemos. Sim, estamos falando sobre interação, sobre informar quem somos e estarmos abertos a entender quem o outro, ou mesmo a empresa, é. Estamos falando sobre comunicação.


Cultura é o conjunto de comportamentos valorizados e reconhecidos. Para acelerarmos o alinhamento e aumentarmos a vivência destes comportamentos, além de termos líderes atuando como modelos, precisamos reforçar com comunicação institucional sobre a relevância destes comportamentos para o negócio.


É necessário usar um formato de comunicação que varie para se manter interessante mas é extremamente necessário que seja consistente, que se tenha clareza de quais são as mensagens e palavras-chave que serão usadas e em quais contextos, para que com o passar do tempo, os colaboradores as internalizem, se apropriem e passem a dissipá-las.


Não existe exército de um homem ou de uma área só quando falamos em cultura, existe o coletivo, mas o coletivo se constrói muitas vezes a partir de um, de poucos. De um e de poucos que se comportam e se comunicam de uma maneira que eu entendo, por que compartilho das crenças e dos valores, que fazem com que eu me sinta em casa, que eu me sinta compreendido, aceito e desafiado a fazer melhor para ajudar ainda mais.


Ouvi uma frase ontem em uma reunião que tive com minha cliente querida, a Dialetto (coincidência ou não o nome da empresa ser esse e eu escrever sobre dialetos? você responde dependendo de seu olhar sobre coincidências hehe) que reforça esta conexão que estou fazendo entre cultura, o que valorizamos, como nos comunicamos e acolhimento de quem somos:


que você atraia alguém que fale a sua língua, para que você não passe a vida inteira traduzindo sua alma.”

Se transpusermos esta frase para o ambiente corporativo, desejo que você trabalhe em uma empresa com uma cultura alinhada com quem você é, que fale o seu dialeto, que ressalte teus talentos e acolha seus gaps para que você não passe muito tempo se defendendo, se explicando, "escondendo" suas fragilidades.


Desejo que você trabalhe em uma empresa cuja cultura te desafie e te deixe seguro para abrir suas asas e voar cada vez mais alto.

101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo